21/11/2014

Livro da Phaidon faz panorâmica da cultura contemporânea brasileira

 

"Nos últimos dez anos, nomes como os de Jader Almeida, Zanini de Zanine, Fernando Prado, Luciana Martins e Gerson de Oliveira (da OVO) exploraram caminhos estéticos diversos e aprimoraram tecnicamente sua produção de mobiliário, iluminação e utensílios, ocupando hoje espaço ao lado dos já reconhecidos designers Claudia Moreira Salles, Carlos Motta e dos irmãos Campana. 

A revalorização das tradições e técnicas locais do artesanato popular e a difusão da ideia do design de interesse social no país adicionam a esse time os nomes de Renato Imbroisi, Marcelo Rosenbaum e Domingos Tótora.

O mercado editorial, as TVs e a internet mostram o crescimento da cena do design no país e ampliam a visibilidade das produções dos designers brasileiros em novas coleções de livros de referências, ensaios históricos e guias práticos, revistas, sites e programas sobre design. 

Na educação, o incremento dos últimos anos foi relevante. Há atualmente cerca de 450 cursos de graduação e técnicos espalhados pelo país – relativos somente ao design de produtos e de mobiliário-, dez programas de mestrado e ao menos três doutorados, a maioria desses cursos com menos de 10 anos."

O trecho acima faz parte do capítulo sobre design brasileiro contemporâneo que escrevi para o livro  "Brazil - a celebration of contemporary brazilian culture", publicado pela Phaidon. O livro ficou lindo e tem apresentações de Alcino Leite Neto e Samantha Pearson e textos de Ana Vaz Milheiro, Kiki Mazzucchelli, Simone Esmanhotto, Rodrigo Fonseca, Rafael Mantesso, Paulo Werneck, Paulo Terron, Eder Chiodetto e Marcelo Rezende.  

 

 

Mara Gama às 16h00

08/08/2014

Guto Requena vai mostrar impressão do "amor" em 3D no próximo dia 16

 

Qual é a forma de uma história de amor? Uma experiência que une design, tecnologia de informação, impressão tridimensional e uma aposta poética materializa lembranças em objetos, num projeto inédito do designer Guto Requena junto com o estúdio D3.

 

 

Os resultados do seu Love Project serão expostos nos dias 16 e 17 de agosto na Baró Galeria. Um debate com Requena, a curadora da mostra Taissa Buscu, a crítica de design Adélia Borge e o parceiro de projeto Edson Pavoni, do estúdio D3, será realizado no dia 16, às 15h. Leia mais no artigo da Folha 

LOVE PROJECT

QUANDO: sábado, 16 de agosto, das 11h às 19h, e domingo (17), das 11h às 17h; debate no sábado. (16), às 15h

ONDE: Baró Galeria, r. Barra Funda, 216, tel. (11) 3666-6489

 

Mara Gama às 19h42

Imperdível: Ocupação Aloisio Magalhães fica até dia 24 no Itaú Cultural

 

A capital ainda não tinha sido inaugurada quando o pernambucano Aloísio Magalhães (1927-1982) lançou o seu "Doorway to Brasília" (porta de entrada para Brasília), em 1959. Foi o primeiro livro sobre a cidade e uma das experiências gráficas mais radicais da história editorial do país até aquele momento.

O livro, com textos de John dos Passos, Lúcio Costa e Oscar Niemeyer, marcou também um momento importante da vida de Magalhães.

Pintor com destaque dentro e fora do Brasil, prêmios e participações em bienais de São Paulo, Magalhães estava se distanciando da pintura e começando a se dedicar ao mundo do design. Fundou em 1960, no Rio, o que viria a ser o maior escritório de design gráfico do país por mais de duas décadas. Assinou projetos como os logotipos da Fundação Bienal de São Paulo, da Light, do sesquicentenário do Rio e o desenho das notas de cruzeiro, entre outros.

A ocupação Aloísio Magalhães, que fica no Itaú Cultural até 24 de agosto, mostra suas três facetas: pintor, designer gráfico e articulador cultural. A curadoria é do designer e professor João de Souza Leite. "É o registro da trajetória do Aloísio, culminado com sua posição em cargos da gestão cultural", diz. As fotos deste post são do acervo Aloisio Magalhães. Leia mais no artigo que escrevi para a Folha

Mara Gama às 19h35

02/05/2014

Coluna sobre lixo no site da Folha

"Coleta e responsabilidade" é o primeiro artigo para uma coluna sobre o Lixo que começou hoje no site da Folha.

leia em  http://www1.folha.uol.com.br/colunas/maragama/2014/05/1448369-lixo-coleta-e-responsabilidade.shtml

 

 

Mara Gama às 17h37

15/08/2013

Salão Made divulga design e sua rede de conexões

publicada em 4 de agosto na Folha de S. Paulo

 

MARA GAMA

 

A fluidez das peças de vidro da holandesa Pieke Bergmans é destaque internacional do Mercado de Arte, Design (Made), que acontece de 14 a 18 de agosto, em São Paulo.

 

O salão apresenta também uma mostra sobre o novo design belga, com obras de Bram Boo, Maarten De Ceulaer e Raphael Charles, e uma visão dos 100 anos da produção holandesa, através de miniaturas de resina impressas em 3D. Na programação cultural, se somam `as três mostras um seminário sobre cidades, debates, instalações e palestras.

 

O foco comercial do Made está no design de peça única ou série limitada. Catorze lojas terão seus postos avançados no espaço da feira, desenhado por Marko Brajovik, dentro do Jockey Clube.  Entre as lojas estão Passado Composto Século XX, Dpot, Jacqueline Terpins, Firma Casa e  Friedman Benda, de Nova York, que representa os Campana, o israelense Ron Arad e os franceses irmãos Bouroullec.

 

Para mostrar a produção dos independentes, foi montado um salão coletivo, com 18 postos, de 4 metros quadrados cada. Leo Capote e Marcelo Stefanovicz , Carol Gay, Nido Campolongo e o Garupa Estúdio exibem ali seus trabalhos.

 

O Made é  “uma plataforma de divulgação e democratização do design”, conforme seu diretor artístico e curador, o economista Waldick Jatobá. “Além da feira,  queremos criar contexto e conteúdo para quem quer saber mais sobre design e suas conexões com arte, urbanismo e artesanato”, afirma.

 

Exemplos dessas conexões estão nas palestras. Sobre arte, fala Beatriz Milhazes, no dia 16. O coletivo Artesol homenageia com palestra a arquiteta pernambucana Janete Costa (1932-2008), grande incentivadora do artesanato brasileiro. As cidades são tema de seminário conduzido pela urbanista Ana Carla Fonseca, com participação da arquiteta holandesa Alma Ploeger.  No dia 18, mesa redonda discute o móvel brasileiro, mediada pela crítica Adélia Borges.

 

O Made faz parte da São Paulo Design Weekend. (http://www.designweekend.com.br/)

 

Made: Jockey Club (av. Lineu de Paula Machado, 1.173)

 

Entrada: R$ 20

 

Mais detalhes no site (http://mercadodeartedesign.com.br)

 

Mara Gama às 01h17

Salão Design Casa Brasil premia design para todos e combate cópia


publicada em 11 de agosto na Folha de S. Paulo

MARA GAMA

Um abridor de latas simples é destaque da 17ª edição do Salão Design de Bento Gonçalves (RS), que acontece de 13 a 16 de agosto na maior feira internacional do setor na América Latina.

A premiação do Ambus –para destros e canhotos– é um manifesto de apoio ao design inclusivo ou “for all”. O design para todos propõe que projetos de ambientes, produtos e serviços sejam acessíveis, usáveis e inteligíveis por qualquer pessoa, independentemente da idade, sexo, capacidades ou referências culturais.

O Salão também aderiu, na edição 2013, ao movimento No Copy!, iniciativa contra a cópia, apoiada por feiras no mundo todo que não permitem a participação de empresas copiadoras.

Com a mensagem “Não é pelos 20 centavos”, alusão às manifestações de junho, que se espalharam pelo país a partir do Movimento Passe Livre, cartazetes do movimento No Copy! apóiam “a criação de um design brasileiro, inovador e lucrativo, pronto para ser exportado”.

Para divulgar diferentes abordagens de inovação, a curadora do evento, a jornalista Maria Helena Estrada, convidou os designers Zanini de Zanine, Paolo Ulian e Bertjan Pot e o arquiteto Marcelo Ferraz para seminários sobre design contemporâneo.

Zanini de Zanine é um dos nomes em evidência no cenário brasileiro com projeção internacional. O holandês Bertjan Pot faz trabalhos conceituais e experimentais, baseados na pesquisa de materiais.

O italiano Paulo Ulian tem projetos de baixa tecnologia. O arquiteto Marcelo Ferraz, um dos sócios do Brasil Arquitetura e da Marcenaria Baraúna, é autor, entre outros projetos de destaque, da Praça das Artes, em São Paulo.

O projeto Cantina Benta colocou em contato 30 artesãs com as arquitetas Tina e Lui e o designer Renato Imbroisi para criar peças de mesa com bordados, crochês e cestaria, usando técnicas tradicionais italianas mantidas pelos imigrantes.

Outro projeto que mostrará sua cara no Casa Brasil é o Design na Pele, conduzido pela artista plástica Heloísa Crocco e o estilista Ronaldo Fraga, que realizaram oficinas em curtumes para a produção de novos tipos de couro especiais para decoração.

O Salão Design acontece junto com dois eventos da indústria moveleira: a Movelsul Brasil e a Casa Brasil. Na última edição, em 2011, teve mais de 20 mil visitantes e movimentou R$ 200 milhões. No total, serão expostos mais de 700 projetos de 15 países.

Mais informações em http://www.casabrasil.com.br/


Mara Gama às 01h15

ImaginaRio mostrar a “porosidade” do MAR

publicada em 28 de julho de 2013 na Folha de S. Paulo

 

Exposição que reúne visões e paisagens do Rio de Janeiro será reaberta no dia 6 de agosto no Museu de Arte do Rio com rodízio de obras e seleção de imagens pedidas pelo público

 

 

MARA GAMA

Quando reabrir, no próximo 6 de agosto, a exposição de 400 obras sobre a paisagem carioca com cartografia, pintura, gravura, desenho, fotografia, video, instalações e escultura no Museu de Arte do Rio (MAR) terá virado “imaginaRio”, incorporado a participação do público, um rodízio de obras e prorrogando seu tempo até 2014.

 

A mostra foi aberta em março como “Rio em Imagens” com peças de mais de 70 coleções, proporcionando visões panorâmicas de um Rio exuberante e pouco povoado no confronto com a cidade atual e as visões de artistas como Marc Ferrez, Castagneto, Goeldi, Guignard, Iberê Camargo, Ismael Nery, Emile Gallé, Lívio Abramo, Lasar Segall, Milton Dacosta, Burle Marx, Claudia Jaguaribe, Caio Reisewitz e Carlito Carvalhosa, entre tantos outros.

 

Ainda no segundo semestre de 2013, a mostra deve receber obras escolhidas pelo público. “Durante as visitas, ouvimos que a mostra não tinha imagens da escravidão. Decidimos pesquisar e oferecer algumas alternativas para que as pessoas decidam”, conta o crítico de arte e curador Paulo Herkenhoff, diretor do MAR.  “Queremos um museu poroso em relação `as iniciativas da sociedade, sem contudo querer conduzir os seus processos”, diz.

 

Em outro exemplo de porosidade, uma nova ala, dedicada ao Cristo Redentor, foi inaugurada em meados de julho, ainda a tempo de coincidir com a Jornada Mundial da Juventude, com cinco vitrines com objetos como chaveiros ou guarda-chuvas, fotos de Custódio Coimbra, uma obra de Cildo Meireles e uma das instalações da série “A última foto”, de Rosangela Rennó.

 

Também serão integrados `a mostra documentos, registros e um mapa do Complexo da Maré (bairro da zona norte do Rio), feito há dois anos, o primeiro com nomes das ruas e CEP.

 

De acordo com Herkenhoff, a prorrogacão e a ampliação da mostra se impuseram pelo sucesso do museu.  “Esperávamos 120 mil pessoas até dezembro no museu. Fechamos o fim de semana de 20 e 21 de julho com a marca de 200 mil”, diz.

 

Para poder prorrogar, foi montado um esquema de rodízio para que trabalhos mais antigos e delicados, que não podem ficar muito tempo expostos, como desenhos e outras obras em papel, sejam substituídos periodicamente. Na lista das inclusões de agosto estão algumas pranchas do álbum “Viagens Pitorescas Através do Brasil”, de Johann Moritz Rugendas (1802-1858) e óleos de Rosalbino Santoro (1858-1920).

 

As inclusões não alteram o objetivo inicial da mostra. Atualmente morando na Alemanha, o escritor e historiador da arte Rafael Cardoso divide com o professor Carlos Martins a curadoria.  “Logo após a inauguração, a reação das pessoas era de surpresa e encantamento. A melhor palavra, eu diria, é ‘re-encantamento’. É isso mesmo que queríamos: que as pessoas redescobrissem o Rio de Janeiro e vissem a cidade com novos olhos”, diz Cardoso.

 

 “Quisemos criar uma exposição que mostrasse como a cidade é construída pela imaginação, o quanto a paisagem é constituída historicamente pelo olhar das pessoas e, portanto, o quanto temos o poder de transformá-la”.

 

Cardoso destaca a visitação intensa por parte de escolas e comunidades. “Ao contrário de muitos museus cariocas, há uma presença popular constante e considerável”, diz.

 

Colocando na prática o objetivo educativo do museu,  Herkenhoff conduz pessoalmente visitas de grupos de crianças e jovens, discutindo obras e, sobretudo, ouvindo. “E quando alguém diz que não gostou, vamos atrás e reapresentamos o projeto, explicamos, para ver o resultado”, diz o diretor.  Ele espera levar 200 mil crianças ou adolescentes por ano ao museu a partir de 2014. “Costumo dizer que o MAR é um museu local e suburbano. E isso é ótimo”, brinca.

 

Mara Gama às 01h13

16/05/2013

What design can do?!

Qual o papel do design? Como pode e deveria atuar para melhorar a vida das pessoas? Começou hoje a rodada intensiva de palestras e debates do What Design Can Do? (O que o design pode fazer?), encontro anual que reúne designers de vários países, com os mais diferentes tipos de abordagem, durante dois dias, em Amsterdã, Holanda, para falar sobre a potência e a responsabilidade do design nos dias de hoje em suas acepções e utopias mais díspares. A largada para o encontro foi dada na quarta, com um passeio de barco pelos canais da cidade, partindo do portinho do hotel Americaine e terminando com um jantar de confraternização no restaurante Hotel de Goudfazant.

O What Deesign Can Do? está no seu terceiro ano e continua a ser inclusivo e surpreendente. O Blog Design acompanhou de longe o seminário em 2011 e 2012 e agora na platéia.

 

Palestras sobre iniciativas em escala mundial, como o Design for Change, da indiana Kiran Bir Sethi, que atua na educação de crianças em vários países, dividem o cronograma com projetos poéticos como as comidas inventadas da holandesa Marije Vogelzang ou apresentações relâmpago de trabalhos de mestrado de escolas da Holanda, entre elas Eindhoven, Delft e a fundação Rietveld.

No primeiro dia de programa, os destaques da programacão foram as participações do britânico David Kester; de Marije Vogelzang; do norte-americano John Bielenberg, diretor da alternativa Common; da dupla de designers do divertido Next Nature; da indiana Kiran Sethi; da holandesa Lidewij Edelkoort, curadora da bienal de moda de Arnhem e do escritor e editor italiano Carlo Antonelli, performático e adoravel pessimista que dirigiu na Itália a Wired e a Rolling Stone, e foi diretor da gravadora Sugar.

David Kester tem no currículo dez anos como participante do Conselho de Design deLondres eatualmente é executivo da editora londrina Thames & Hudson. Kester também chefiou a British Design e Direção de Arte (D & AD) por nove anos, é membro do conselho do Royal College of Art, e do conselho do Home Office Design and Technology Alliance Against Crime.

 

Kester mostrou dois casos de problemas do sistema de saúde britânico em que houve intervenção inteligente com as ferramentas do design. Um deles na contenção das taxas de infecção hospitalar, pela análise do ambiente desfuncional e susbtituição de equipamentos nos hospitais, e de uma série de produtos destinados a idosos. Kester apresentou dados que mostram o crescimento do campo do design com a crise dos anos 2000 na Inglaterra e definiu o design como a conexão entre criatividade e inovação.

Eu estou na Holanda para a montagem da segunda fase da mostra My Waste Is Your Waste, que será aberta no sábado em Breda, na Holanda, e participo do seminário como convidada do New Institute, entidade holandesa dedicada ao design, `a arquitetura e `a cultura eletrônica e que resultou da fusão do NAI (Netherlands Architecture Institute), Premsela ( Instituto de Design e Moda) e da Plataforma Virtual, no início de 2013.

 

Mara Gama às 19h45

14/05/2013

maragama.com

Fica no www.maragama.com o meu site

Mara Gama às 01h40

13/05/2013

 

 

O museu da imagem MOTI, de Breda, na Holanda, abre neste s'abado, 18, a segunda parte do projeto My Waste is Your

Waste, que convidou designers holandeses e brasileiros que trabalham com recicláveis para expor seus trabalhos e

pensar sobre a importância do lixo. A primeira parte foi no Museu da Casa Brasileira, em 2012. Agora os artistas e

designers Rodrigo Bueno, Thiago Bender e Christian Ullmann, Jan Eric Visser, Klaas Kuiken e Refunc vão expor novos

trabalhos e dar oficinas para o p'ublico.As curadoras Joanna van der Zanden, pela Holanda, e Mara Gama, pelo Brasil,

convidam para a abertura.

Mara Gama às 18h08

01/11/2012

Raspas e restos do Brasil e da Holanda no MCB

 

obra de Klaas Kuiken

Artistas e designers brasileiros e holandeses vão trabalhar num ateliê vivo a partir de 6 de novembro no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo. Eles vão revirar lixos do museu – restos de suportes, banners, painéis de exposições passadas, lixos do jardim e lixos da cidade, por cinco dias, e conceber uma obra coletiva que será apresentada no dia 10 ao público.

obra de Rodrigo Bueno

O projeto “My waste is your waste” (meu lixo é seu lixo) foi idealizado pela curadora holandesa Joanna van der Zanden, em colaboracão com o MOTI,  Museu da Imagem de Breda, na Holanda, centro de referência em cultura visual - design, fotografia, artes visuais, arquitetura e ciências. No Brasil, ganhou a tradução “Re-design: brasileiros e holandeses experimentam descartes” e a parceria do MCB. Fiz a curadoria brasileira, indicando e convidando os artistas de São Paulo.

A ideia foi promover um intercâmbio entre designers e artistas dos dois países que já têm trabalhos com resíduos, com abordagens bastante diferentes. As fotos deste post, que são de trabalhos já produzidos pelos artistas, exemplificam. 

Instalação de Thiago Bender

Obra do coletivo Refunc

A primeira parte do projeto é a mostra que apresenta as obras dos seis participantes ao público - Christian Ullmann, Rodrigo Bueno e Thiago Bender, pelo Brasil, e Klaas Kuiken, Jan Eric Visser e o coletivo Refunc, pela Holanda. Cada artista expõe uma obra, acompanhada por um painel com fotos de outros trabalhos com resíduos e uma biografia. 

Projeto de Christian Ullmann

Em seguida, começa a fase do trabalho conjunto, que inclui visitas a ateliês, cooperativas e pontos de reciclagem em São Paulo. O resultado desse trabalho de intercâmbio será mostrado a partir do sábado, 10 de novembro. 

 

obra de Jan Eric Visser


Abertura: 6 de novembro, terça-feira às 19h30

Visitação: até 25 de novembro

Museu da Casa Brasileira : av Faria Lima, 2.705 – Jd. Paulistano

 

Mara Gama às 20h04

11/02/2012

18 produtos brasileiros vencem o iF Design Awards 2012

 

 

Dezoito produtos brasileiros – entre eles um caminhão, duas pranchas de surfe, poltronas, revestimentos, têxteis e um livro de papelão para montar (que você viu aqui, no BlogDesign) - foram premiados na edição de 2012 do IF Design Awards,  um dos mais importantes e abrangentes concursos internacionais de design. A entrega foi na última sexta, 10 fevereiro em Hanover, na Alemanha.  

O Livro Branco n 1, da Troyart, de Roberto Stelzer e Nelson Schiesari, que ganhou o selo IF de produto

Eles foram escolhidos num total de 4.300 inscritos de 48 países e ganham o selo de qualidade de design reconhecido mundialmente. Participarão da mostra de Hanover, sendo depois exibidos em Hamburgo (Alemanha) e na China.

 

Cada país constitui um júri local que faz uma pré-seleção, com os mesmos critérios da matriz, e envia ao júri internacional os seus eleitos. Este ano, foram 308 inscritos no Brasil e, destes, 100 enviados para a segunda fase na Alemanha.

Entre os participantes e vencedores de prêmios estão grandes corporações internacionais, mas também pequenos estúdios.  No Brasil, as microempresas dominam. Segundo a entidade que coordena a participação brasileira, 67 das empresas vencedoras no país são micro (sete no total), seguidas por cinco pequenas, quatro médias e duas grandes empresas. Do ponto de vista regional, foram nove premiados na região Sudeste, seis da região Sul e três na região Nordeste do país.

 

Desde 1953,  o iF (International Forum Design) seleciona anualmente projetos nas categorias produto, embalagem e comunicação.

 

Só para produto são 16 subcategorias – transporte, estilo de vida, áudio e vídeo, telecomunicações, computadores, escritório, luz, mobiliário, banho, edifício, interiores e design ambiental, medicina e saúde, indústria, veíiculos especiais e estudos avançados.

 

Os critérios de análise são qualidade do projeto, acabamento, escolha de materiais, grau de inovação, impacto ambiental, funcionalidade, ergonomia, legibilidade de uso, segurança, valor da marca e acessibilidade.

 

Para o design de embalagem, além destes critérios, são considerados também aspectos de produção e logística e características simbólicas das peças.

 

O design de comunicação é dividido em mídia digital, interfaces de produto, mídia impressa, crossmídia, arquitetura corporativa e jogos. Entre os critérios, estão 

comunicação com o público-alvo específico, usabilidade (entendida como facilidade de uso, navegação, funcionalidade) e singularidade (criatividade, inovação, originalidade).

 

As participações brasileiras são coordenadas pelo Centro de Design, que promove o concurso Design Excellence Brazil, iniciativa do Ministério da Indústria e Comércio Exterior (MDIC), com patrocínio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil),  do Sebrae e da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). 

 

 

Veja aqui a lista dos 18 premiados de 2012

 

 

Agrale 2012 (Caminhões)

Design: Questto|Nó (São Paulo/SP)

Empresa: Agrale (Caxias do Sul/RS)

 

e-board (Prancha de Surfe)

Design: SW e Quatro Design (São Paulo/SP)

Empresa: e-Board (São Paulo/SP)

 

Crocco Studio + Ogro (Produto/Esporte)

Design: Crocco Studio (Porto Alegre/RS)

Empresa: Crocco Studio (Porto Alegre/RS)

 

Livro Branco n°1 (Livro com personagens para montar e personalizar)

Design: Troyart (São Paulo/SP)

Empresa: Troyart (São Paulo/SP)

 

GertecREP (Relógio de ponto eletrônico)

Design: Questto|Nó (São Paulo/SP)

Empresa: Gertec (Salvador/BA)

 

Flip (Arandela ou luminária de mesa)

Design: Iluminar (Nova Lima/MG)

Empresa: Iluminar (Nova Lima/MG)

 

D’art (Luminária)

Design: ITAIM Iluminação (Embu das Artes/SP)

Empresa: ITAIM Iluminação (Embu das Artes/SP)

 

Smile (Cadeira)

Design: Doimo Brasil (Ribeirão das Neves/MG)

Empresa: Doimo Brasil (Ribeirão das Neves/MG)

 

Pufe Carambola (Pufe)

Design: Sérgio J. Matos Studio Design (Campina Grande/PB)

Empresa: Sérgio J. Matos Studio Design (Campina Grande/PB)

 

Cube (Poltrona)

Design: frauendorf (São Paulo/SP)

Empresa: frauendorf (São Paulo/SP)

 

Euvira Rocking Chair (Poltrona)

Design: Jader Almeida design&architecture (Chapecó/SC)

Empresa: sollosbrasil – Para América Latina (Princesa/SC)

 

Catavento (Revestimento de parede)

Design: Renata Rubim Design & Cores (Porto Alegre/RS)

Empresa: Solarium Revestimentos (São Bernardo do Campo/SP)

 

Praga (Piso)

Design: Renata Rubim Design & Cores (Porto Alegre/RS)

Empresa: Solarium Revestimentos (São Bernardo do Campo/SP)

 

Vaso Kony (Vaso ou Cachepot)

Design: Punch (Rio de Janeiro/RJ)

Empresa: Punch (Rio de Janeiro/RJ)

 

favo verde (Ecológico)

Design: Fibrarom (Maceió/AL)

Empresa: Fibratom (Maceió/AL)

 

en.Lite (Equipamento eletrônico)

Design: Dangelo Di (Curitiba/PR)

Empresa: Dangelo Di (Curitiba/PR)

 

Linha Premium Elber (Ferragens para vidro temperado)

Design: Megabox Design (Quatro Barras/PR)

Empresa: Elber Ferragens (Curitiba/PR)

 

Nexto Series (Controladores programáveis)

Design: Altus Sistemas de Informática (São Leopoldo/RS)

Empresa: Altus Sistema de Informática (São Leopoldo/RS)

 

 

Mara Gama às 20h52

08/12/2011

iF Concept Design 2012 prorroga inscrições até 13 de dezembro

 

O prêmio acadêmico internacional iF Concept Design Award 2012 teve inscrições prorrogadas até o dia 13 de dezembro. Podem se inscrever estudantes ou recém-formados nas áreas de design, comunicação, arquitetura, engenharia e marketing.

O júri internacional anuncia os 100 premiados em abril de 2012 e dá prêmios em dinheiro. 

Os interessados podem acessar o site do programa Design Excellence Brazil (http://debrazil.designbrasil.org.br), e fazer a inscrição gratuitamente até 13 de dezembro.

A participação no Brasil é agilizada pelo programa Design Excellence Brazil (DEBrazil), que promove o design brasileiro no exterior com patrocínio da Apex, do Sebrae e da ABDI com coordenação do Centro de Design Paraná.  

 

Através do programa, os trabalhos submetidos que estiverem de acordo com o regulamento são automaticamente inscritos.

 

 

 

 

Mara Gama às 12h54

07/12/2011

Casa Brasileira mostra projetos de Freusa Zechmeister em Minas

fachada da casa Cicero Mafra, em Minas Gerais, projeto de Freusa Zechmeister

 

A arquiteta, cenógrafa, designer e figurinista Freusa Zechmeister mostra alguns de seus trabalhos no programa Casa Brasileira, que vai ao ar na sexta, 9,  22h30 (com reprises domingo, 11,  23h30, segunda 12, 13h30, sexta, 12, 17h30) no GNT.

sala e jardim de uma casa em Tiradentes, projeto de Freusa, no programa Casa Brasileira

O programa criado por Baba Vacaro e Alberto Renault passeia por Belo Horizonte e Tiradentes e mostra um loja concebida por Freusa e instalada num galpão, uma padaria que ocupa um antigo casarão histórico, restauros de casas e um uma antiga cocheira reformulada pela arquiteta num sítio da atriz Maitê Proença.

interiores da casa Cicero Mafra, projeto de Freusa Zechmeister

 

casa dos caçadores, projeto de Freusa, destaque do Casa Brasileira

O programa traz também entrevista o chef Alex Atala sobre o trabalho de Freusa.

 

O Casa Brasileira está em sua segunda temporada.  Segundo Baba Vacaro, a proposta do programa é retratar o jeito brasileiro de morar na visão de alguns dos mais importantes nomes da arquitetura brasileira e ao mesmo tempo é uma `viagem pela intimidade das pessoas, ricas e pobres, célebres ou anônimas, mostrando hábitos, tradições e particularidades. Falamos do homem ao falar de arquitetura`, diz.

 

A parceria de Alberto Renault - diretor do Brasil Legal,  Minha Periferia-Mundo e também a série Um Pé de Quê? apresentada por Regina Casé – e da designer de produto e diretora de arte e coleções Baba Vacaro começou em 2009 na preparação da série.

 

A primeira temporada, exibida em 2010, mostrou projetos de Sérgio Rodrigues, dos irmãos Campana, Thiago Bernardes & Paulo Jacobsen, de Isay Weinfeld e de Carlos Motta.

 

A segunda temporada, que está em cartaz, vai mostrar mais de 50 projetos entre Rio, São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e Punta del Este, e retratar o trabalho de oito arquitetos e cenógrafos - Arthur Casas, Marcio Kogan, Beto Figueiredo e Luiz Eduardo Almeida, Indio da Costa, Lia Siqueira, Freusa Zechmeister e Maneco Quinderé.

 

 

 

Mara Gama às 20h16

02/12/2011

USP recebe estudantes e professores da Aalto University

O grupo de alunos e professores da Universidade Aalto, da Finlândia, que participa da expedicão Aalto on Waves, terá uma agenda cheia na USP. Seminários, debates, filmes e workshops serão dados por professores e alunos finlandeses e brasileiros nos dias 7, 8 e 9 de dezembro.

No dia 7, haverá palestras sobre World Design Capital Helsinque, 2012, a série de eventos e intervenções urbanas que vai tomar a capital finlandesa no ano que vem, sobre a Design Factory, o núcleo de laboratórios e ateliês da Universidade Aalto, e o programa de desenvolvimento de produtos PDP (Product Development Project). 

Se você estuda design ou arquitetura ou desenvolve projetos, recomendo participar destes PDPs! Em seis horas, os participantes têm de conceber produtos e fazer protótipos.

Segue a programação, em inglês (não deu tempo de traduzir).

Dia 7 de dezembro – vários locais

IEE –USP Anfiteatro

Exposição Aalto on Waves 

Niina Gromov  & Liisa Itkonen

10:00 - 10:30

World Design Capital Helsinki 2012

Timo Salo

10:30 - 11:00

Aalto Design Factory (ADF)

Peter Tapio

11:30 - 12:00

A bit of this amazing place at Aalto University that provides the most amazing environment for students and companies to develop new ideas.

Product Development Project (PDP)

Timo Kauppila

12:00 - 12:30

About this genius course held at Aalto Design Factory in which a company sponsors a team of students

The many and the one: Heraclitus and Parmenides in the need to restore the balance between multidisciplinarity and disciplinarity in the field of design and design education

Prof. Luís Cláudio Portugal

14:00 - 15:00

Critical analysis of current opposing views on the concept of “multidisciplinarity” in design education.

Bootstrap a Company in Brazil Today

Egil Fujikawa Nes

15:30 - 16:15

Covering the macro and micro economic reasons why Brazil is such a good country to bootstrap a company in.

IEE - Sala de seminários

Shorts, Films & Animations from the Media Lab and Elo of the Aalto School of Art & Design

11:00 - 16:30

 

FAU- USP 10-17h

Wärtsilä Workshop

Venla Pouru & Eero Järvenpää

Wärtsilä is currently one of the biggest companies in Finland and it wants to know about Brazilian markets & professionals.

A Collective Painting Workshop

A collective painting/mural carried out by Aalto University students (technology, business and art students alike) together with USP art students, with an intention of studying and creating a representation of how people's microcultures possibly relate to ethnic and national cultures and a presumed (west- driven) global (mono)culture

Mara Gama às 22h11
Veja todos os posts
Perfil

Mara Gama é jornalista com especialização em design.

Perfil