13/08/2008

Exposição no celular, MP3 e iPods


O tempo de permanência dos visitantes numa mostra é sinal de sucesso? Boa pergunta. Se a resposta for sim, então o primeiro tour desenhado especialmente para iPhone e iPod Touch está ajudando a bombar a mostra de Gustav Klimt na Tate Gallery de Liverpool, na Inglaterra.

Gustav Klimt (1862-1918) é figura central da arte européia da virada do século 19 para o 20. É nomeado pela historiografia "pitoresca" como pintor das mulheres, por seus retratos sensuais, repletos de transparências, tecidos, fendas e corpos.

Acima, Retrato de Adele Bloch-Bauer, Gustav Klimt, 1907

Segundo o site da Tate, a procura pelo tour piloto da mostra Klimt, que vai até dia 31, superou o esperado e o modelo será usado também na próxima mostra do Turner Prize, na Tate Britain, em setembro.

O tempo médio de visitação na mostra Klimt, 3 horas, é mais de quatro vezes o das mostras anteriores.

O projeto de tours e informações portáteis em áudio, vídeo e texto para novos devices e suportes da Tate começou em 2002, com apoio de grandes fabricantes de hard e software.  Uma das primeiras experiências foi para PDAs.

Desenhado pelo estúdio responsável pela unidade de Mídia da Tate, chefiado por Jane Burton, o tour para iPod e iPhone traz fotos, informações sobre o artista e suas obras, música do período e um making of em vídeo da montagem da mostra. Pode ser acessado pelo wi-fi do museu, baixado no iTunes ou visto em iPod Touch alugados no museu.

Segundo Burton, os dias dos tradicionais áudio-guias de exposições estão contados. "Agora podemos oferecer conteúdo multimídia sofisticado para os visitantes em MP3 players, celulares e iPods", afirmou, em release publicado na Taxi Design.

 

Mara Gama às 22h29

10/08/2008

Museu da Casa Brasileira abre inscrições para 22 prêmio

Começa nesta segunda, 11 de agosto, o processo de inscrição para o 22º Prêmio Design Museu da Casa Brasileira. Este ano foi instituída a modalidade protótipo, em todas as categorias do prêmio, exceto a de trabalhos escritos. Também foi incluída a categoria equipamentos de transporte.

Acima, a poltorna Diz, de Sergio Rodrigues,  vencedora do prêmio MCB em 2006, categoria mobiliário

As categorias do prêmio são: mobiliário, utensílios, iluminação, têxteis, equipamentos eletroeletrônicos, equipamentos de transporte e trabalhos escritos.

Acima, o prendedor multimuso de Marcela Albuquerque e Taciana Silva, prêmio MCB de utensilios em 2004

As inscrições só poderão ser feitas pelo site do museu . Elas serão em duas fases. De 11 de agosto a 1º de setembro, são as pré-inscrições, com o prenchimento da ficha pelo site. Depois dessa etapa é necessário pagar uma taxa (até dia 3 de setembro) para poder finalizar o processo, até dia 10 de setembro.

Acima, cadeira Pelicano, de Michel Arnoult, vencedora do MCB em 2003

Os participantes podem inscrever quantos projetos quiserem, em uma ou mais categorias, mas cada peça ou trabalho escrito corresponde a um único número de inscrição.

O resultado da primeira fase do concurso deve ser anunciado em 3 de outubro e os premiados serão anunciados em 25 de novembro. A mostra com os vencedores está prevista para 2 de dezembro. Para mais informaçõs, leia o regulamento no site do museu.

 

Mara Gama às 17h25
Veja todos os posts
Perfil

Mara Gama é jornalista com especialização em design.

Perfil